O que é gross up e como calcular nos seus investimentos

Quer entender o que é o gross up e quando utilizá-lo em seus investimentos?

Esse é um termo muito usado no universo das finanças e compreendê-lo pode ajudar você a tomar decisões melhores e mais rentáveis.

Esse cálculo embute a alíquota dos impostos nas aplicações isentas, para melhorar a estimativa dos rendimentos reais de cada investimento.

Dessa forma, você pode descobrir as melhores oportunidades entre os títulos de renda fixa.

Comparar uma LCI (Letra de Crédito Imobiliário) com um CDB (Certificado de Depósito Bancário), por exemplo, vai ficar bem mais fácil a partir de agora.

Nos próximos tópicos, vamos explicar como calcular o gross up e simular três carteiras para que você possa aprender de forma rápida e prática.

O que é gross up

O cálculo do gross up é útil em muitos casos.

Isso fica bem evidente ao comparar títulos de renda fixa.

Quando você busca os melhores títulos, tende a se sentir atraído por aqueles com maior rentabilidade anunciada, não é mesmo?

Mas a tributação não fica tão evidente, e pode fazer uma grande diferença no fim das contas.

Será que vale mais a pena aplicar em uma LCA (Letra de Crédito do Agronegócio, isenta de Imposto de Renda) com retorno prefixado de 6% ao ano ou em um CDB pós-fixado com rentabilidade de 110% do CDI (Certificado de Depósito Interbancário, que tem incidência de IR)?

Ou, para simplificar um pouco: será que é melhor investir em uma LCA com retorno prefixado de 5,5% ao ano ou um CDB com rentabilidade de 6,5% ao ano?

Para esse tipo de comparação, o cálculo do gross up é muito útil.

Ele adiciona uma taxa à rentabilidade de títulos isentos de tributação para que eles sejam facilmente comparáveis com títulos tributados em uma carteira ou em uma decisão de investimentos.

Exemplo: para um título com vencimento em um ano, uma LCA que pague 80% do CDI tem rentabilidade equivalente a um CDB que ofereça 97% do CDI.

Mas como fazer esse cálculo?

É o que vamos descobrir em seguida.

Como calcular o gross up

Para calcular o gross up, é preciso conhecer a tabela do Imposto de Renda que incide sobre a renda fixa.

A alíquota começa em 22,5% para investimentos com duração inferior a 180 dias e cai progressivamente até chegar a 15% para aplicações superiores a 720 dias.

Com essa informação, o cálculo fica fácil.

Basta fazer a divisão da taxa do ativo isento por (1 – IR):

  • Rendimento com gross up = rendimento bruto (sem impostos) / (1- Imposto de Renda)

Na conta, não se esqueça de usar números decimais para o Imposto de Renda.

Ou seja, se o rendimento bruto é de 97% e o IR equivalente é de 15%, a conta deve ser a seguinte:

  • Rendimento com gross up = 97 / 0,85
  • Rendimento com gross up = 114,1.

Esse cálculo nos mostra, portanto, que um título isento que pague 97% do CDI é equivalente a um título tributado com retorno de 114,1% do CDI.

Pareceu complicado?

Mas não é, como você verá nos exemplos do próximo tópico.

Exemplos de uso do gross up

A seguir, veja a comparação da rentabilidade de três carteiras de renda fixa, a primeira apenas com títulos tributáveis, a segunda com títulos isentos e a terceira com os dois tipos de ativos.

Carteira com ativos tributáveis

No caso da carteira deste exemplo, todos os ativos já contam com a incidência da alíquota tributária.

Dessa forma, não é necessário embutir impostos, ou seja, nesse caso você não precisa usar a técnica gross up para calcular a rentabilidade.

Carteira com ativos tributáveisCBD ACDB BTesouro DiretoCarteira
Rendimento95% CDI90% CDI100% CDI 
Alíquota tributária15%15%15%15%
Rentabilidade da carteira sem gross up95% CDI90% CDI100% CDI95% CDI
Rentabilidade da carteira com gross up95% CDI100% CDI99% CDI95% CDI

 Carteira com ativos isentos

Já neste exemplo, vamos usar títulos isentos de impostos com dois anos de duração.

Podem ser eles: duas LCIs e uma LCA.

Portanto, vamos calcular o gross up com base na fórmula Rendimento com gross up = Taxa do ativo isento / (1 – IR), embutindo os impostos (na alíquota equivalente de 15%) para analisar a rentabilidade da carteira.

Carteira com ativos isentosLCI ALCI BLCACarteira
Rendimento80% CDI95% CDI90% CDI 
Alíquota tributáriaIsentoIsentoIsento 
Rentabilidade sem gross up80% CDI95% CDI90% CDI88,3% CDI
Rentabilidade dos ativos com gross up94% CDI112% CDI102% CDI100,66% CDI

Carteira com os dois tipos de ativos

Agora, veja o uso do gross up em uma carteira com ativos que sofrem incidência do Imposto de Renda e com ativos isentos.

Na simulação, vamos utilizar uma LCI, uma LCA e um CDB com duração de dois anos.

Carteira com ativos isentosLCI ALCA CDBCarteira
Rendimento90% CDI95% CDI105% CDI 
Alíquota tributáriaIsentoIsento15% 
Rentabilidade sem gross up90% CDI95% CDI105% CDI88,3% CDI
Rentabilidade dos ativos com gross up106% CDI112% CDI105% CDI107,66% CDI

Nos exemplos acima, fica clara a importância do cálculo do gross up para ter uma real percepção dos ganhos de cada título.

Agora, que tal testar na sua própria carteira e descobrir quais são os ativos que mais estão rendendo?

Nessa jornada pelo universo dos investimentos, conte sempre com a Onze, uma casa de research que dá atenção total à proteção e multiplicação do seu patrimônio no longo prazo.