O que é Letra Financeira do Tesouro (LFT)?

Investir no mercado financeiro pode ser uma aventura bastante tortuosa para quem está começando. Os riscos de fazer uma aplicação de longo prazo também podem assustar os novatos.

As opções são cada vez mais variadas e as promessas de rendimento fácil muitas vezes escondem os perigos de aplicar mais do que se deveria. Afinal, ninguém gosta de perder dinheiro, certo?

Uma boa opção para se iniciar nesse jogo sem encontrar muitas dificuldades pelo caminho é investir em títulos emitidos pelo governo. Isso porque, além de ter renda fixa, você ainda estará colocando dinheiro no tesouro público. Outra vantagem mais evidente é que o resgate pode ser feito sem complicações e não há perda na rentabilidade. Confira e saiba mais:

O que é Letra Financeira do Tesouro (LFT)?

LFT, Letra Financeira do Tesouro, é um termo que já foi substituído por outro mais moderno e pode ser traduzido como Tesouro Selic. Esse nome também corresponde à natureza do título, visto que é de renda fixa pós-fixada e a rentabilidade varia de acordo com a Taxa Selic, ou seja, a taxa básica de juros no Brasil.

Essa modalidade também é indicada para os investidores novatos porque tem uma volatilidade baixa, embora isso signifique uma rentabilidade menor quando comparada a outros fundos de investimento.

Como funciona essa categoria de investimento

Falando em rentabilidade, a LFT, Letra Financeira do Tesouro, é considerada um título de pagamento fácil, isso porque a soma é muito simples: calcula-se o valor investido na data da compra do título adicionada à Taxa Selic que incidiu até a data de vencimento. O resultado é o total que você irá receber de volta.

Em outras palavras, não haverá perdas, só ganhos. O valor é integral e ainda incidirá uma taxa de juros para elevar esse montante quanto mais tempo você deixá-lo rendendo.

Para quem é mais indicado

Para os especialistas, esta modalidade se adapta melhor ao perfil dos iniciantes no mercado financeiro e também daqueles considerados mais conservadores.

Em termos de comparação, vale destacar também que a LFT é como se fosse um empréstimo que o investidor faz ao tesouro do Governo Federal para depois receber os lucros dessa aplicação com os juros da Taxa Selic.

E como o governo é considerado uma das instituições mais seguras, já que apesar das oscilações inerentes ao sistema acaba honrando com os seus compromissos de um jeito ou de outro, pode-se dizer que a LFT é um investimento quase 100% confiável e seguro.

Dessa forma, a LFT, Letra Financeira do Tesouro, igualmente se destaca entre as demais opções como um investimento previsível e muito prático, além de ser lucrativo para quem não está buscando uma rentabilidade altíssima em um curto espaço de tempo.

Quais são as modalidades existentes

Antes de escolher a melhor modalidade de crédito, os especialistas alertam para alguns cuidados essenciais. Isso porque, para analisar as vantagens e desvantagens de cada uma, é preciso ter em mente alguns pré-requisitos, tais como:

  • Quanto você tem de dinheiro disponível para investir?
  • Quanto tempo cada uma das opções de fundo de investimento estabelece para o resgate?
  • E quanto tempo você está disposto a esperar para ter esse reembolso?
  • Como contrapartida, quais serão as taxas cobradas pelo banco ou instituição financeira?
  • Qual a rentabilidade que você deseja resgatar?
  • Qual a sua disponibilidade em encarar os riscos?

Nesse sentido, a LFT, Letra Financeira do Tesouro, pode ser a melhor modalidade se você não tem pressa de ter um lucro um pouco mais significativo. E mesmo se o seu investimento não for muito robusto, esta pode ser uma opção muito mais interessante do que a Poupança, por exemplo.

Quais as vantagens e desvantagens

Além das vantagens já mencionadas, como a previsibilidade e a segurança do investimento, a LFT também oferece um resgate rápido. Ao contrário de outros tipos de fundos de investimento, que obrigam o investidor a esperar um longo período de tempo até o reembolso total ou parcial da aplicação, pela LFT é possível sacar os valores desejados e ainda sem perder a rentabilidade.

Entre as desvantagens, a mais evidente é o lucro baixo desse tipo de investimento. Mesmo que a Taxa Selic tenha uma alta considerada relevante, se comparada a outras modalidades de aplicações, a LFT sai perdendo no comparativo dos dividendos finais. Sendo assim, não é recomendável para quem precisa de uma rentabilidade alta e mais urgente.