Qual o melhor investimento para renda mensal?

Viver de renda, sem precisar se preocupar em ganhar um bom salário no fim do mês para conseguir pagar as contas é o sonho de muitas pessoas. No mundo todo, muitos investidores acabam entrando no mercado financeiro, estudando novas modalidades de aplicações para, lá na frente, conseguir uma estabilidade capaz de garantir um mínimo de sossego.

Em outras palavras, antecipar a aposentadoria ou ter um futuro financeiro mais seguro, com uma renda mensal, é possível, sim. Entretanto, isso demanda muita disciplina e foco na meta para atingir esse objetivo.

O perfil do investidor também pode interferir no processo, mas, via de regra, todos são capazes de se organizar para conquistar a renda mensal.

Os investidores de risco talvez consigam em menos tempo, já que apostam mais alto e costumam acompanhar o mercado mais de perto.

Os conservadores, no entanto, também estão aptos a enfrentar todas as dificuldades e chegar à estabilidade da renda mensal, mas certamente levarão bem mais tempo.

Confira as dicas a seguir e saiba mais:

O que é um investimento para renda mensal?

Investimento para renda mensal é aquele que você vai conseguir ter dividendos relevantes para guardar o seu dinheiro no longo prazo e, futuramente, viver apenas com a renda mensal proveniente dos juros, sem precisar mexer no seu patrimônio.

Ou seja, a cada mês, é necessário que as suas aplicações rendam lucros significativos e que você não precise usar esses valores nas despesas mensais, muito menos para problemas emergenciais. Para isso, será necessário fazer um bom planejamento, definindo os seus objetivos no longo prazo.

Mais uma vez, vale lembrar que tanto os investidores de risco, como os conservadores são capazes de acumular um capital volumoso, tal como explicaremos nos próximos tópicos.

Como funciona e para quem é mais indicado?

Antes de sonhar com a estabilidade garantida pela renda mensal, é fundamental que você conheça o seu perfil de investidor e a sua capacidade de atingir metas de longo prazo. Para muitos, pode até parecer óbvio que uma renda mensal vitalícia demande uma longa organização e muito tempo de investimento. Mas, para os iniciantes, é sempre importante reforçar que nenhum dinheiro volumoso chega de graça.

O primeiro passo, portanto, é estabelecer as suas metas e definir a sua pré-disposição para apertar o cinto e durante quanto tempo fará isso. Isto é, alguns sacrifícios deverão ser feitos agora para que a rentabilidade seja segura lá na frente.

Os investidores de risco, que já estão mais acostumados a jogar pesado no mercado financeiro e, mais importante que isso, que já detêm um patrimônio financeiro capaz de arcar com eventuais perdas nesse processo, podem acabar atingido as metas mais rapidamente para alcançar a renda mensal.

Os mais conservadores precisam ficar atentos aos investimentos de renda fixa, que podem ser pré-fixados ou pós-fixados, com garantia de retorno do capital inicial acrescidos dos lucros no final das aplicações. Mas a paciência será decisiva.

Em ambos os casos, a recomendação dos especialistas é diversificar a cartela de investimentos. Explicando melhor, será muito mais difícil alcançar um montante alto que garanta a sua sobrevivência no futuro sem ter mais de um tipo de investimento agora. Quanto mais aplicações diferentes, equilibrando os riscos e somando dividendos, maior será a sua rentabilidade.

Qual é o cálculo necessário e quanto tempo pode demorar?

Os especialistas apontam para uma fórmula bastante simples de ser compreendida e que pode ajudar na hora de fazer as contas e sonhar alto com a renda mensal no futuro. Mas, novamente, é preciso estabelecer algumas metas iniciais para que esse resultado seja o mais próximo possível das suas expectativas.

A primeira definição é quanto você deseja ganhar por mês no futuro. Ou seja, qual é a renda mensal que vai poder arcar com as suas despesas mínimas e ainda sobrar algum dinheiro para emergências ou gastos extras?

Claro que essa previsão é sempre baseada no custo de vida atual e varia muito de cidade para cidade. Projetar o futuro sabendo que podemos ter novas crises econômicas pelo caminho e o aumento da inflação com o passar dos anos não é fácil, e essas variáveis devem ser levadas em consideração. Portanto, trata-se desde já de uma expectativa e, para torná-la realidade, o ideal é ser bastante pessimista.

Digamos que você queira uma renda mensal de R$ 5 mil. Ela deverá ser multiplicada pelo total de meses no ano (12), e em seguida o resultado deverá ser dividido pela rentabilidade anual estimada pelo mercado financeiro.

Essa rentabilidade geralmente é o resultado da média que os retornos financeiros dos investimentos registraram nos últimos anos subtraída da média da inflação. Esse índice pode ser otimista ou pessimista, se projetarmos para o futuro.

Se a inflação foi de 8% e os rendimentos chegaram a 12%, a diferença será de 4%. Sendo assim, o cálculo ficaria:

Renda mensal estimada de R$ 5 mil X 12 = R$ 60.000

R$ 60.000 / 0,04 (rentabilidade) = R$ 1.500.000

O nosso resultado seria então de R$ 1,5 milhão iniciais para uma renda de R$ 5 mil mensais no futuro.

Caso a rentabilidade do ano seja maior, esse investimento inicial poderá ser um pouco menor.

Quais são os principais investimentos e como atingir a estabilidade?

Como vimos antes, a melhor maneira de se alcançar o melhor investimento para renda mensal é diversificando as suas aplicações hoje. A seguir, elencaremos algumas dessas modalidades que trazem maior rendimento, tanto por renda fixa quanto por renda variável, para que você escolha o melhor investimento para renda mensal:

Renda Fixa

Tesouro Selic: Também chamado de Letra Financeira do Tesouro (LFT), esse investimento é de renda fixa pós-fixada e a rentabilidade varia de acordo com a Taxa Selic, ou seja, a taxa básica de juros no Brasil. Quanto mais longo for o título adquirido, menor será a liquidez e maiores serão os seus rendimentos.

CDB: O Certificado de Depósito Bancário, como o próprio nome diz, é emitido pelos bancos. Assim como o Tesouro Selic, quanto menor for a sua liquidez, maiores serão os ganhos de longo prazo. Também é considerado muito seguro e utilizado pelos investidores mais conservadores.

LCI: A Letra de Crédito Imobiliário é aquele investimento que envolve o crédito para o financiamento de imóveis. Assim como os investimentos acima, é considerado seguro e isento de Imposto de Renda. Com o passar dos anos, pode ser muito lucrativo e uma ótima opção para diversificar as suas aplicações.

Renda Variável

Bolsa de Valores: Pela Bolsa de Valores, você pode aplicar nas ações de grandes empresas, mas é uma das modalidades mais arriscadas. Como depende das oscilações do mercado, a todo o momento, diversas variáveis interferem nos seus resultados, para cima ou para baixo.

Câmbio: Investimento em moeda estrangeira, seja o Dólar, o Euro, a Libra, etc. Costuma ser um bom negócio, até porque a desvalorização do Real é constante. As oscilações também podem ser grandes no curto prazo, mas com o tempo você pode ter ótimos rendimentos.

Day Trade: Este talvez seja o investimento de maior risco, isso porque é de curtíssimo prazo e, como o próprio nome diz, está relacionado aos resultados das operações do dia no mercado. As variações das ações, portanto, são diárias e podem subir ou descer muito rapidamente, gerando lucros ou prejuízos, como se fosse uma gangorra.