O que é Equity?

A participação societária de uma empresa pode ser caracterizada por várias facetas e uma delas é o Equity. Geralmente, a percepção é que para ser sócio é necessário estar envolvido no dia a dia companhia, resolvendo problemas com fornecedores, funcionários, preparando novos planejamentos estratégicos, participando de reuniões e etc.

Mas o que nem sempre fica claro é que essa relação pode ser muito mais de investimento financeiro do que exatamente de gestão. Nesse sentido, saber o que é Equity é um dos desafios mais almejados por quem está entrando no mercado e planejando expandir os seus investimentos.

Portanto, primeiro é preciso ter em mente que o Equity é um tipo de propriedade, seja de uma empresa ou de um projeto. Ou seja, trata-se da compra de uma parte do negócio em que você terá participação societária e uma porcentagem dos lucros.

No mercado financeiro, há quem decida aplicar o seu dinheiro em fundos de investimento de curto ou longo prazos, por exemplo. Mas investir em empresas também pode ser uma boa alternativa para diversificar as suas aplicações. Veja como isso é possível:

Quais as diferentes modalidades de Equity?

A modalidade mais recorrente é a Private Equity, na qual o investimento ocorre justamente na aplicação de recursos em empresas que já estão mais consolidadas no mercado e com previsão de geração de lucros. Nesse caso, os riscos são menores e o apelo das empresas torna-se muito mais atrativo para quem está pensando em ingressar nessa modalidade.

Outra categoria é o Home Equity, quando o investidor pode adquirir uma parcela de um empréstimo. Nesse modelo, o investidor também pode ajudar a encontrar juros mais baixos e ter uma parte da propriedade desse montante. Uma dessas linhas mais recorrentes é nos empréstimos para a compra de um imóvel, por exemplo.

Por que investir nessa participação societária?

Agora que você já sabe o que é Equity, deve estar se perguntando porque investir nessa modalidade. Talvez o atrativo mais significativo do Equity seja a possibilidade de ter menos riscos em um investimento. Essa modalidade acaba atraindo até mesmo investidores mais conservadores, que já detêm outras aplicações e agora desejam expandir para novas opções sem perder dinheiro de maneira rápida.

Como as empresas de maior porte e saúde financeira estável são as que realmente acabam recebendo esse tipo de investimento, a falência também se torna pouco provável, pois haverá mais sócios no empreendimento interessados nesse desenvolvimento econômico da companhia.

Como serão gerados os ganhos e dividendos?

Os investidores do Equity também são considerados sócios do empreendimento. Ou seja, os lucros das empresas também serão compartilhados com eles, uma vez que houve aplicações diretas para que essa empresa alcançasse melhores patamares financeiros.

Como são empresas grandes, o lucro também é bastante provável, portanto os ganhos do investidor seguirão essa tendência, minimizando a possibilidade de riscos.

A divisão desses lucros ocorrerá de acordo com a porcentagem do seu Equity. Se você tem 5% de Equity, os seus dividendos deverão ser de 5% dos lucros obtidos pela empresa. Sendo assim, quanto mais você investir em empresas lucrativas, melhor será o seu rendimento.

Como medir o potencial financeiro?

A melhor forma de medir o potencial financeiro é analisar o perfil da empresa, levando em consideração alguns aspectos: tempo de atuação, quem são os sócios e quais são os outros investidores de Equity, como é o desempenho dessa companhia na Bolsa de Valores, o que os balanços dos anos anteriores demonstraram e etc.

Somente depois desse exame minucioso é que você poderá ter uma ideia mais segura da quantia que poderá investir a partir de quanto consegue calcular o lucro dessa empresa e o possível retorno que haverá para o seu Equity.

Outra opção muito vantajosa é vender essa sua participação quando a empresa estiver em um ótimo momento para poder adquirir um valor muito maior do que aquele no começo do investimento, quando você comprou a quota.

Com isso, você inclusive poderá reinvestir esses recursos no Equity de uma outra companhia, movimentando os seus negócios e ganhando lucros sucessivamente.

Os especialistas sempre alertam que o ideal é diversificar a sua cartela de investimentos. Quanto mais aplicações você fizer, melhores serão as chances de ter um bom retorno. Com o Equity, isso não é diferente.

Os dividendos serão proporcionais ao número de empresas em que você tiver uma parcela de propriedade e o quanto elas são saudáveis e lucrativas. O Equity inclusive é considerado uma modalidade em que a rentabilidade acaba sendo acima da média quando comparada a outros tipos de aplicações, justamente por ser menos arriscada.